Acabou o pesadelo! Stalker de animadora da RFM apanha 5 anos de prisão efetiva

Jorge Lopes, o homem que perseguiu e ameaçou a locutora da RFM Joana Cruz, apanhou pena máxima. O stalker foi condenado à pena máxima pela juíza Joana Ferrer.

09 Jan 2020 | 18:29
-A +A

A juíza Joana Ferrer aplicou a pena máxima de prisão efetiva de 5 anos a Jorge Lopes, o homem que perseguiu e ameaçou Joana Cruz, animadora da RFM. A sentença, divulgada pelo Público, coloca um ponto final (pelo menos nesta instância) a um pesadelo que dura há 5 anos.

Joana Cruz e o namorado, o cantor Alberto Índio, vivem um pesadelo desde 2014. Alvos de perseguição e ameaças por parte de Jorge Lopes, a locutora e o músico levaram o caso a tribunal. A 16 de dezembro, durante as alegações finais do caso, o Ministério Público pediu pena de prisão para o arguido.

Provadas ficaram as perseguições, além de emails e mensagens escritas com conteúdo sexualmente explícito, como fotografias do órgão sexual de Jorge Lopes, além de ameaças à integridade física tanto de joana Cruz como de Alberto Índio e da filha deste.

Medida de coação não evitou ameaças e perseguição

O pesadelo que Joana Cruz vive há cinco anos começou quando iniciou o namoro com Alberto Índio. Jorge Lopes começou por enviar mensagens a Joana e ao namoro. Depois passou a fazer chamadas para o trabalho da animadora e também para o pai de Alberto Índio.Jorge Lopes chegou mesmo a ameaçar abusar sexualmente da enteada de Joana Cruz.

Há dois anos, o arguido viu ser aplicada uma medida de coação, tendo ficado em liberdade a aguardar julgamento mas continuou a fazer ameaças a Joana Cruz.

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala

 

Veja mais:
Homem que perseguiu locutora da RFM pode ir parar à prisão. Pesadelo dura há 5 anos

PUB
Top