«Supernanny»: julgamento adiado

A SIC deveria ir a tribunal esta quinta-feira, dia 15, mas a audiência foi adiada. Programa continua suspenso.

14 Fev 2018 | 16:42
-A +A

Foram apenas dois episódios mas geraram uma polémica sem precedentes na televisão portuguesa. A SIC deveria responder em tribunal esta quinta-feira, 15 de fevereiro, na sequência da suspensão de «Supernanny» mas a audiência foi adiada para 20 de fevereiro.

Na audiência estariam presentes um representante da SIC, um da produtora do programa conduzido por Teresa Paula Marques e os pais das três crianças visadas no formato. O adiamento da sessão, que terá lugar no tribunal de Oeiras, atrasa assim o regresso do formato à antena da SIC.

 

Recorde-se que a SIC retirou o programa da antena depois de ter recebido uma ordem judicial, na sequência de um pedido urgente do Ministério Público. O formato poderia continuar a ser exibido mas com restrições:  a SIC teria de distorcer a voz e desfocar as caras, tanto das crianças como dos respetivos progenitores, bem como de todas as pessoas que participassem na educação das crianças visadas. 

 

Em conjunto com a produtora, a Warner, a estação de Carnaxide decidiu acatar a decisão judicial, por considera inviável as alterações propostas. Caso não seguisse a ordem judicial, a SIC teria de pagar 15 mil euros por cada dia de incumprimento.

 

 

 

Recorde a polémica: «Supernanny foi cancelada»

 

«Supernanny» na SIC Mulher

Enquanto persiste a dúvida sobre a «Supernanny» portuguesa, a SIC rentabiliza a notoriedade do formato, transmitindo na SIC Mulher a versão norte-americana do formato. «Jo Frost: Nanny on Tour» tem como anfitriã Jo Frost, a mulher que, de resto, foi o primeiro rosto do formato original britânico, que se estreou em 2004 no Channel 4. 

 

O programa é exibido aos sábados, às 15.45. Entretanto, a psicóloga Teresa Paula Marques tem dado conselhos de parentalidade na página oficial de Facebook do programa. 

PUB
Top