Ted Bundy: o FASCÍNIO pelo SERIAL KILLER QUE MATOU E VIOLOU 30 mulheres!

Conversas com um assassino: As gravações de Ted Bundy é a série da Netflix que desvenda o fascínio por detrás de um dos mais temidos serial killers.

30 Jan 2019 | 18:20
-A +A

A história completa por detrás de um dos serial killers mais temidos dos Estados Unidos é revelada na mais recente série documental da Netflix. Theodore Robert Cowell, conhecido por Ted Bundy, assombrou a década de 1970, ao ter assassinado de forma brutal, pelo menos, 30 mulheres. 

Conversas com um assassino: As gravações de Ted Bundy é o nome da série de quatro episódios, nos quais são analisados os crimes cometidos e a busca da polícia pelo assassino. No entanto, o que torna a série tão especial é o facto de, pela primeira vez, serem reveladas uma parte das gravações dos relatos do próprio Ted Bundy aos jornalistas Stephen Michaud e Hugh Aynesworth.

Os crimes de Ted Bundy tinham contornos particularmente brutais. Além de matar as vítimas, Bundy torturava, violava e desmembrava as jovens, tendo assumido praticar também necrofilia. Os corpos das jovens foram encontrados ao longo de três estados.

Existem mais de 80 gravações, com cerca de 100 horas de conversa, onde Bundy se refere a si mesmo na terceira pessoa e explica o motivo de alguém com esse tipo de personalidade cometer tais crimes. Preso desde 1975, Ted Bundy conseguiu escapar duas vezes da prisão, tendo feito mais vítimas enquanto estava em fuga.

Leia mais: american crime story: O assassinato de Versace

 

Apesar de ser dado como culpado, Ted Bundy continuou a declarar-se como inocente, até ao dia anterior à sua morte. Bundy assumiu ser culpado de todos os crimes um dia antes de ser eletrocutado no estado da Flórida, em 1989.

Durante o fim de semana foi lançado o primeiro trailer do filme Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, sobre Ted Bundy, onde Zac Efron dá vida ao papel do assassino.

 

O ‘efeito Ted Bundy’

Repleta de drama e contornos mórbidos, a história mantém os telespectadores presos ao ecrã e, há ainda, quem dê por si a admirar um dos mais temidos assassinos em série. E porquê?

Todo o horror da história parece ficar camuflado pela boa imagem e forma educada de Bundy. Mesmo depois de ter sido condenado, foram várias as pessoas que se recusavam a acreditar que «alguém como Ted» seria capaz de tais crimes.

Esse efeito estende-se até aos dias de hoje. Depois de ser lançada a série e de começarem a surgir comentários nas redes sociais que elogiam a «boa aparência» e o «carisma» de Ted Bundy, a Netflix viu-se obrigada a intervir.

«Vimos muitos comentários sobre a alegada sensualidade de Ted Bundy e queremos relembrar que há, literalmente, milhares de homens ao serviço, que não são assassinos em série condenados», lê-se.

 

 

Texto: Sílvia Abreu| Fotos: Reuters

PUB
Top