The Circle: O controverso reality show em que vale (mesmo) tudo pela popularidade!

A Netflix estreou no dia 1 de janeiro de 2020 um reality show inovador que está a dar que falar. Conheça tudo sobre o programa em que os concorrentes podem ser, literalmente, quem quiserem.

06 Jan 2020 | 22:50
-A +A

O Círculo (The Circle, título original), é a nova aposta da Netflix para colar os telespectadores ao ecrã. A plataforma de streaming que até agora se tem dedicado a filmes, séries e documentários, lançou agora um reality show americano. Mas este formato é completamente ‘fora da caixa’.

Em comum com outros reality shows, como o Big Brother por exemplo, tem o facto ter oito jogadores iniciais que são vigiados pelas câmaras 24 horas. No entanto, e é aqui que está a grande diferença é que, apesar de partilharem o mesmo ‘teto’, pois vivem no mesmo prédio, os jogadores estão isolados num apartamento e nunca se encontram, ouvem ou vêem.

A única forma que têm para comunicar entre eles é através de uma espécie de uma rede social chamada The Circle, onde ficam a conhecer os outros colegas de jogo. Em cada apartamento, existem vários ecrãs espalhados que são funcionam através de comandos de voz, que lhes permitem stalkerar ( coscuvilhar) os outros perfis, bem como mandar mensagens, criar grupos ou participar em atividades em comum nessa plataforma.

Perfis verdadeiros ou falsos? Os concorrentes enganar-se uns aos outros

 

E qual é o objetivo? Tornarem-se os mais influenciadores e populares entre os concorrentes, para se manterem em jogo. Tim Harcourt, o criador do programa, explica o conceito: «eles estão basicamente a tentar serem as versões mais populares de si mesmos». «Para algumas pessoas, isso significa mudar de identidade. Isso dá-lhes a oportunidade de assumir qualquer tipo de personalidade ou definição de popular e, em seguida, usar isso para tentar ganhar o jogo», referiu à Oprah Mag.

E sim, é permitido criar perfis falsos e fazem-se passar por outras pessoas e essa é justamente uma das partes mais curiosas deste show. Os participantes podem deixar de ser eles mesmos e optar por interpretar personagens fictícias que consideram que os levam mais longe na competição.

Podem escolher um nome aleatório, outro género e utilizarem fotos de outra pessoal qualquer. É o caso de Seaburn (um homem que interpreta a namorada Rebecca) e Karyn (que assume a identidade da atraente Mercedez). Cabe aos restantes concorrentes perceberem quem é real e quem é falso. Questões muito complexas de identificar, sendo que nunca se encontram cara-a-cara.

 

A única oportunidade que têm de conhecer presencialmente alguém é quando são expulsos do jogo. A pessoa escolhida para abandonar o The Circle pode visitar o apartamento de quem quiser. Posteriormente, é divulgado um vídeo em que o jogador deixa uma mensagem aos restantes e as reações são sempre surpreendentes.

O prémio em jogo para o grande vencedor é de 100 mil dólares ( cerca de 89 mil euros). A Netflix colocou no ar quatro episódios e esta quarta-feira, dia 8 de janeiro, vão sair mais quatro.

Este programa já é um sucesso no Reino Unido desde 2017 e, brevemente, vai ser feita também uma edição no Brasil.

Texto: Inês Borges/ Fotos: Netflix

 

Veja também:
«Faz reciclagem?» Eis as 97 questões a que tem de responder para se inscrever no BB 2020
O psicopata mais sedutor está de volta à Netflix

PUB
Top