“Tinha uma capacidade infindável de amar”: João Soares recorda Maria João Abreu, na SIC

João Soares, viúvo de Maria João Abreu, esteve pela primeira vez em televisão após a morte da atriz, a 13 de maio. Saiba o que João disse a Carla Andrino no “Estamos em Casa”, SIC.

19 Jun 2021 | 13:10
-A +A

João Soares, viúvo de Maria João Abreu, esteve pela primeira vez em televisão após a morte da atriz, a 13 de maio. O músico foi um dos convidados de Carla Andrino, no programa “Estamos em Casa”, na SIC, e recordou o dia do velório e a forma como se sentiu durante as cerimónias fúnebres.

No início da conversa, Carla Andrino e João Soares falaram das muitas centenas de pessoas que se deslocaram à Igreja São João de Deus, em Lisboa, e que não conseguiram entrar. A seguir, a atriz pediu ao músico que a abraçasse, como se aquele abraço fosse para todos aqueles que não o puderam dar no velório. “O João abraça como a João”, disse Carla a seguir.  “Aprendi com ela. Uma das coisas que aprendi com ela foi a capacidade de amar e de nos darmos uns aos outros, que era uma coisa que ela fazia como ninguém que eu conheço faça”, começou por dizer o músico. “Ela era um ser que tinha uma capacidade infindável de amar, de perdoar e de estar com os outros, e de tratar toda a gente por igual, fosse quem fosse. Ela passou isso para todas as pessoas com quem convivia”, afirmou ainda, acrescentando: “Em todos os posts e comentários que eu fui vendo ao longo deste tempo, há duas ou três coisas que são mencionadas por quase toda a gente: o sorriso e o abraço da João”.

“Tens sido um campeão”

João confessa que estava “apreensivo” no dia do velório Carla Andrino recordou o dia do velório de Maria João Abreu. “Tens sido um campeão, mas naquele dia como é que tu conseguiste dar aqueles abraços?”, questionou. “Quando saí de casa, confesso-te, estava muito apreensivo. ‘O que é que isto vai ser?’. Eu nunca tinha perdido ninguém que é o amor da vida, nunca tinha estado num velório tanto tempo, de ninguém… Já perdi avós e familiares próximos, mas nunca me tinha acontecido uma coisa destas”, respondeu o músico. “Ao chegar à igreja, já lá estava muita gente, mais apreensivo fiquei. E o que eu pensei foi ‘o que é que a João faria?’ e a João daria abraços. Foi das 11h da manhã, quando começou, até às 5 da tarde. Abracei. Parei cinco minutos, porque eles obrigaram-me a sair para ir comer uma banana”, contou ainda.

Carla Andrino revelou que, quando o abraçou na igreja, sentiu que o músico estava “forte e frágil ao mesmo tempo”. “Achei que podias ‘escaqueirar-te a qualquer momento”, disse. “Não, o escaqueirar-me não. A João, onde quer que já estivesse, estava a dar-me energia para isso e continua a dar”.

A apresentadora do “Estamos em Casa” perguntou ainda ao viúvo de Maria João Abreu se se recordava do abraço que os dois deram na igreja. “Ainda conseguimos dar um sorriso quando eu te disse ‘sabes o quanto ela te amava, não sabes?’ E tu disseste ‘mas eu amo mais’”. “Eu dizia sempre isso, mas eu tenho a certeza que era muito equilibrado, equilibradíssimo”, respondeu o músico.

O significado especial do Santo António

João Soares tocou e cantou, juntamente com outro músico, uma canção sua que escreveu para a mulher, “Palavras”. Quando acabaram, Carla Andrino ofereceu-lhe um presente, um Santo António, uma figura religiosa muito especial para Maria João Abreu. “O casamento da João tinha terminado. Felizmente hoje, e desde há muito tempo, davamos-nos todos muito bem. Obviamente que a rutura é sempre difícil e a João tinha deixado de acreditar no amor e dizia que não queria mais ninguém para a vida dela”, explicou João Soares. “Entretanto, passa-se um ano, deve ter sido em junho ou julho, e ela passou numa igreja e entrou, acendeu uma vela pelos filhos e depois disse ‘ah, já que cá estou, vou acender uma vela e pedir ao Santo António para voltar a acreditar no amor. Em agosto, conhecemos-nos”, acrescentou.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: D.R.
Leia também:
“Amo-te. Hoje e sempre”: Viúvo de Maria João Abreu pensou “se deveria desistir de tudo”

PUB
Top