Toda a verdade! Pedro Soá revela verdadeiros motivos que o fizeram desistir

Pedro Soá desistiu do “Big Brother – Duplo Impacto”. O ex-concorrente revela à TV 7 Dias todos os problemas de saúde que estiveram na origem desta decisão…e muito mais!

26 Jan 2021 | 16:10
-A +A

Pedro Soá decidiu pôr um ponto final na sua participação no “Big Brother – Duplo Impacto” três semanas depois de ter voltado a entrar, uma vez mais, na casa mais vigiada do país. O agora ex-concorrente saiu do jogo este domingo, dia 24, e explicou à TV 7 Dias os verdadeiros motivos que o levaram à desistência.

“Eu estava a fazer uma óptima participação dentro daquilo que eu me propus. Agora nós sabemos que existem muitas variavéis dentro de um jogo. Pode haver uma condição física, uma condição externa que nós não conseguimos prever – como um problema familiar e a gente ter que desistir – e sermos expulsos. Eu sempre disse que só iria sair da casa por uma destas três situações. Aconteceu uma delas”, começou por explicar, para depois detalhar a sua condição física: “Tenho rinite alérgica crónica e eczema atópico”.

Um problema de saúde que acabou por se manifestar dentro da casa mais vigiada do país. “Espoletou com grande gravidade (…). É uma situação que não se vê agora mas que se eu me despisse, as pessoas viam. Manchas na pele, eczemas…”, contou.

Pedro Soá julga que este problema poderá ter espoletado durante um prova que envolvia milho: “Houve ali uma situação que eu penso que poderá ter provocado isto, que foi no primeiro jogo [o jogo do milho]. Aquilo levanta pó e isso pode ter entrado no meu organismo”, recordou, garantindo que o stress, a ansiedade, a própria humidade da Ericeira e ainda a alimentação também podem ter contribuído. “Tudo isto era uma bomba relógio”, assumiu.

Assim sendo, Pedro ficou com várias marcas no corpo: “Tinha as pernas cheias de eczemas, coçava-me todos os dias, de cima a baixo, o que era seriamente desgastante. No outro dia andava praticamente a dormir porque eu tomava doses muito grandes de medicação e que não me permitiam estar ativo no jogo”. E continuou: “Depois também não conseguia dormir (…). Começou a ser muito complicado porque tinha de andar a tomar medicação, a colocar cremes… Eu ia aumentando a dose da medicação e as coisas não iam melhorando . O meu corpo ia piorando”.

“A medicação já estava desajustada. A Ana [a namorada] tentou arranjar a medicação porque era preciso uma receita médica. (…) Entretanto essa medicação chegou mas eu já estava num estado elevado de doença que ira estar, pelo menos, um mês a ser tratado para voltar ao estado normal. Não fazia sentido estar lá dentro. Eu estive com um enfermeiro dentro da casa, tive apoio psicológico. Todas essas pessoas notaram que eu estava muito bem psicologicamente mas não estava bem fisicamente. A minha cabeça estava no máximo só que o meu corpo não acompanhou“, referiu, garantindo que ponderou, durante vários dias, sobre uma possível desistência.

“Devido à medicação e devido ao meu estado, um dia ou outro, podia ter uma ação negativa e que ia prejudicar tudo aquilo de positivo que eu tinha feito para trás. Preferi sair em alta”, explicou-nos.

“Tive sorte, podia ter corrido mal”

“A minha ideia era ser um concorrente ativo, participativo. Ia muito bem preparado mentalmente. Sabia o que tinha de fazer, sabia o que é que esperavam de mim mas eu tinha noção que tinha uma marca por trás negativa que tinha de trabalhar. Diverti-me, não há ninguém dentro da casa que tenha algo a pontar , trabalhei, fiz todos os processos, fiz uma prova extremamente difícil que meteu, não posso dizer a minha vida em risco porque eu não sei, mas podia ter ali um colapso porque a água estava muito fria. Senti coisas que nunca tinha sentido . Fiquei sem ar (…). Tive sorte, tive, podia ter corrido mal, podia. Felizmente não correu”, recordou.

Já sobre o alegado processo que a família ponderou colocar ao “Big Brother”, Pedro explicou: “Ninguém me pediu para ir para dentro de água. Eu dei o corpo ao manifesto. Não foi a produção que disse: ‘tens que ir’. Mas, se calhar, também foi erro da produção não ter previsto que a água estava tão fria. Acho que só se aperceberam depois. Aqui não há um culpado… mas podia ter corrido muito mal”.

Ao longo da conversa falou ainda sobre o facto de ter referido ser o Cristiano Ronaldo dos reality shows:

“A situação do Cristiano Ronaldo foi uma coisa combinada com a produção para brincarmos. Uma vez disse que, se calhar, eu era o Cristiano Ronaldo mas foi uma brincadeira e eles aproveitaram isso, em conjunto comigo, para tornar o reality show mais apetecível. Nunca na vida eu me iria sentir o rei dos reality shows. Nem um jogador de terceira divisão eu era comparado ao futebol, quanto mais o Cristiano Ronaldo”, frisou.

Quanto ao tema de Bruno Savate estar medicado dentro do jogo, Pedro garantiu-nos que, de facto, existe medicação dentro da casa, mas que não tem conhecimento de nada. “Sei que havia medicação. Havia pessoas que tomavam medicação. Não sei porquê, se estavam doentes ou não. (…) Como eu também tinha medicação. Mas não posso dizer se ele é medicado, se não é medicado. Já noutra ediçoes passadas houve concorrentes que foram medicados”.

Texto: Márcia Alves; Fotos: Reprodução Instagram
Veja também:
Pedro Soá deixa mensagem enigmática:”Passam-se coisas muito estranhas dentro da Casa”
Big Brother | Hélder e Pedro Soá cortam relações: “Tu não és bom amigo de ninguém”

PUB
Top