Tony Carreira reage a acusações de plágio!

Após a acusação do Ministério Público foi emitido um comunicado que defende o cantor!

13 Set 2017 | 19:53
-A +A

A Regiconcerto, agência de management e produção que representa Tony Carreira, emitiu um comunicado após a acusação do Ministério Público. Lê-se no texto que a acusação é injusta e que outros problemas com plágio, envolvendo as músicas do cantor, ficaram resolvidos.

“O Tony Carreira foi informado da acusação contra si deduzida. Ela parte de uma queixa oportunista e injustificada da Companhia Nacional de Música, a qual não representa qualquer autor ou artista envolvido nas obras em causa. Nenhum autor ou artista apresentou queixa. Questões passadas de direitos autoriais foram resolvidas em devido tempo com quem de direito.”

Os responsáveis pela comunicação do artista vão mais longe e afirmam que a acusação tem como objetivo manchar a carreira do cantor, que conta com 30 anos. “O Tony Carreira considera a queixa sem fundamento e insusceptível de perturbar o seu trabalho em prol de um público que o segue há 30 anos”, referiu a Regiconcerto.

O longo comunicado termina com a certeza de que o cantor manter-se-á sereno e confiante durante todo o processo.

“Inicia-se agora a fase do processo em que o Tony Carreira terá oportunidade de se defender, o que fará serenamente, certo da razão que lhe assiste.”

O Ministério Público confirmou esta quarta-feira, dia 13 de setembro, que formalizou uma acusação contra Tony Carreira. Em causa está o plágio de 11 temas musicais.

Em causa estão as canções “Depois de ti mais nada”, “Se acordo e tu não estás em morro” e “Sonhos de menino”

Em maio de 2013, acrescenta o MP, Tony Carreira “chegou a acordo com certas entidades que reclamaram os seus direitos e consequentemente assumiu a posição de adaptador ao invés de autor” quanto a estas três músicas, mas só depois de “confrontado com a falta de genuidade e de integridade das suas ‘obras’”.

Em relação às restantes oito canções, Tony Carreira “insiste em apresentar-se como autor”.

A acusação faz a comparação entre as pautas musicais dos 11 originais, indicando os autores e os respetivos intérpretes (na maioria obras e artistas franceses e latinos), e as supostas reproduções.

Indica-se, por exemplo, que “Después de Ti…Qué” é uma música criada por Rudy Amado Perez, em 2000, e que terá dado origem a “Depois de ti mais nada”. A obra “Me Muero”, da autoria de Maria Graciela Galan e Joaquin Galan Cuervo, foi, segundo o MP, a base para a composição da música “Se acordo e tu não estás eu morro”, enquanto “L’Idiot”, de 1981, da autoria de Hervé Vilard e Henri Didier René, esteve na origem da criação do tema “Sonhos de menino”.

Os autos tiveram origem com uma queixa-crime apresentada pela Companhia Nacional de Música, “uma referência no mercado editorial”, que se dedica à edição de variados géneros musicais e à distribuição de editoras, segundo o MP. Nesta queixa é referido que o cantor Tony Carreira “se dedica à usurpação e plágio de obras de outros autores pelo menos desde 2102”.

Ainda decorre prazo para que seja requerida a abertura de instrução. A Lusa tentou contactar hoje os advogados de Tony Carreira e da Companhia Nacional de Música, mas até ao momento não foi possível.

Leia tudo e veja o vídeo!

 

Veja também:

 

PUB
Top