Traída nove anos! Susana Dias Ramos teve relação tóxica durante 14. Namorado estava noivo

Susana Dias Ramos, psicóloga e terapeuta sexual, fez revelações chocantes sobre uma relação passada. Leia tudo aqui, na sua TV 7 Dias.

01 Jan 2024 | 14:00
-A +A

Susana Dias Ramos foi a convidada de Maria Cerqueira Gomes no Conta-me, da TVI. A psicóloga recordou o pai, garantido que sempre foi o seu braço direito e que sempre a acompanhou. “Ele ia ficar muito orgulhoso de te ver na televisão, garantiu a anfitriã do formato. Susana completou: “Vou ser sempre menina do papá. Eu fui muito amada pelo meu pai e pela minha mãe.”

Neste seguimento e recordando a morte do progenitor, afirma: “A perda do meu pai é uma perda de uma parte minha porque eu não tenho mais ninguém com este tipo de identificação: eu não brilho assim aos olhos de ninguém.” Susana Dias Ramos revela assim que sofreu uma depressão passado meio ano da morte do pai: “estava num buraco mesmo profundo.” Hoje em dia, afirma: “A saudade está lá, sim, mas a necessidade da presença física eu já não tenho tanto. Habituei-me.”

Aos 43 anos, e depois dessa perda, confessa que o maior medo é perder a mãe: “É o maior pilar. É a minha favorita, a favorita do meu filho e a favorita do meu marido. É a responsável, a governanta da minha vida.”

Sem dúvida de que a perda do pai foi um marco na vida, contudo não foi o único. A ex comentadora do Big Brother revelou o impacto que o professor da primária teve na sua vida. “Eu vomitava todos os dias a caminho da escola. Eu tinha pavor daquele professor”, confessa. Sem perceberem que tinha hiperatividade, este professor excluía-a acusando-a de ser menos inteligente do que os colegas. Atualmente conta que há diferenças, mas que vive uma vida normal. “Eu durmo menos do que o normal, tenho menos necessidade de descansar. Dentro de mim vive um vulcão.”

Esta vivência quando era ainda criança fez com que quisesse seguir a área de direito: “A minha primeira motivação era direito por causa dos comportamentos desviados.” Além disso, explica também que acabou por se licenciar em psicologia muito em parte graças às suas relações amorosas.

“O amor não me tratou muito bem até conhecer o Pedro”

“Tive uma relação tóxica durante 14 anos. Comecei a namorar este rapaz na secundária e foi isso que me fez querer estudar as relações”, começa por dizer. Este rapaz sofreu um acidente grave de mota, tendo ficando em come alguns dias e acordado posteriormente com amnésia. Quando Susana o foi visitar ao hospital, estava uma rapariga “com um anel no dedo”, conta. O rapaz namorava há 9 anos com outra mulher e estavam noivos.

Isto fez com que a atual psicóloga pensasse mais nas relações. “Queria ser a Guru do amor e ajudar as pessoas a perceberem que o amor é outra coisa”, remata. Com essa intenção, Susana Dias Ramos especializou-se em terapia de casal e sexualização clínica e hoje esclarece os maiores problemas que os casais portugueses têm: “Falta de comunicação e as traições são provavelmente a causa maior das separações que me chegam. Neste sentido explica: “Nós não somos monogâmicos por natureza. Nós decidimos ser… está combinado.”

Atualmente, Susana Dias Ramos é casada com Pedro Rodrigues e têm um filho, Salvador, fruto da relação. A falar do amor explica que “quando amamos alguém, amamos mesmo e não há ninguém que nos consiga controlar. Olhando agora: isto sim é amor.

Texto: Maria Constança Castanheira
Fotos: Redes Sociais
PUB