EXCLUSIVO! Três jornalistas saem da TVI e outro recusa acordo. Redação está «apreensiva»

Paula Magalhães, Constança Cunha e Sá e João Maia Abreu deixaram a TVI esta semana. Jorge Nuno Oliveira recusou o acordo. As saídas deixaram «uma incerteza muito grande» na redação do canal.

29 Fev 2020 | 11:55
-A +A

O ponto de partida foi dado por Paula Magalhães. Depois de alguns meses afastada da antena da TVI24, a jornalista veio a público, esta sexta-feira, comunicar que está de saída de Queluz de Baixo. «Vinte e sete anos. Termino hoje mais um ciclo. Deixo a TVI com a noção de que foram anos felizes e intensos. Balanço sempre positivo. Os Amigos são para sempre! Grata por terem estado comigo! Beijos», escreveu a jornalista, no canal desde a sua fundação, na rede social Facebook.

 

 

A TV 7 Dias sabe, contudo, que este não é um caso único. Também esta semana, outros dois rostos históricos da estação detida pela Media Capital disseram adeus aos seus colegas, deixando a redação «apreensiva» com as surpreendentes rescisões de contratos, como refere uma fonte do canal à nossa revista.

Constança Cunha e Sá, antiga editora de Política da TVI e que era atualmente comentadora e moderadora do programa político Prova dos 9, transmitido pela TVI24, foi uma delas.

João Maia Abreu foi igualmente convidado a sair pela administração do canal, entregue desde o verão passado a Luís Cabral, que assumiu funções em substituição de Rosa Cullell. No caso deste, o seu último dia nos corredores da TVI foi esta sexta-feira. Na estação desde 1999, chegou a ser correspondeste em Bruxelas e acompanhou no terreno alguns dos acontecimentos mundiais mais importantes da década de 2000.

João Maia Abreu assumia desde 2010 a Direção do Gabinete dos Novos Canais, entre os quais a TVI África. Isto já depois de ter sido Diretor de Informação da TVI e o primeiro Diretor da TVI24, cargos dos quais se demitiu aquando a polémica suspensão do Jornal Nacional – 6ª Feira, apresentado por Manuela Moura Guedes até 2009.

A TV 7 Dias contactou fonte oficial da TVI para esclarecer, por exemplo, o futuro da Direção da TVI África, sem sucesso até ao momento.

Outra fonte ligada ao canal revela ainda à TV 7 Dias que Jorge Nuno Oliveira também estava na lista de rescisões que o canal pretendia fazer. Porém, o jornalista declinou o acordo, garante a mesma fonte. Atualmente, Jorge Nuno Oliveira é um dos editores do Jornal da Uma, do canal generalista.

 

«Saídas magoaram muito as pessoas»

 

Apesar de Paula Magalhães, a única que até agora se pronunciou publicamente acerca da sua saída da TVI, ter demonstrado que deixa Queluz de Baixo com um sorriso no rosto, a TV 7 Dias sabe que o adeus aos três profissionais, todos eles dos quadros da empresa, não deixaram os visados indiferentes.

«Estas saídas magoaram muito as pessoas. Estavam aqui há tantos anos… A Paula fez parte da equipa que fundou a TVI. O Maia também estava praticamente desde o início. Quase que sentem que os estão a pôr em causa, ao fim de tantos anos de entrega a esta casa. Devem pensar: ‘Será que já não sirvo?’», desabafa uma fonte do canal à nossa revista.

O clima de instabilidade adensa-se, isto numa altura em que estará por semanas a concretização do negócio da compra da Media Capital pelo grupo Cofina, que detém meios como o Correio da Manhã e a CMTV. «Há uma incerteza muito grande quanto ao futuro. Virão aí surpresas», acredita a mesma pessoa. «Mais nomes para rescindir virão, de certeza», assegura.

E estas não foram as primeiras rescisões na Informação da TVI, liderada por Sérgio Figueiredo, desde que o negócio é conhecido. Judite Sousa deixou, em novembro do ano passado, o cargo de Diretora-Adjunta de Informação do canal depois de para lá ter ido, em 2011, a convite do então Diretor, José Alberto Carvalho.

 

VEJA TAMBÉM:
Revelada a conversa em que Cláudio disse a Cristina que ia para a TVI
Mistério chega ao fim! Judite Sousa tem novo projeto depois de deixar TVI
Cláudio Ramos agita TVI: «Não faz sentido nenhum tratá-lo como um rei»

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala

PUB
Top