Trunfos não surtiram efeito: “Big Brother” é derrubado por novos (velhos) agricultores

A gala do “Big Brother” voltou a perder, desta vez para a estreia da nova edição de “Quem Quer Namorar com o Agricultor?”. Ricardo Araújo Pereira mantém o título de rei dos domingos à noite.

11 Out 2021 | 18:03
-A +A

A gala do “Big Brother” voltou a perder para a concorrência. Uma semana depois de ter sido derrotada pela cerimónia de entrega dos Globos de Ouro, o reality show da TVI continua sem convencer e, este domingo, não conseguiu liderar frente à estreia de “Quem Quer Namorar com o Agricultor? – Tudo Por Tudo”.

Antes do arranque da nova temporada do rurality show, a SIC transmitiu o programa conduzido pelo já habitual rei dos domingos à noite: Ricardo Araújo Pereira. E “Isto é Gozar Com Quem Trabalha” não deu qualquer hipótese ao “Big Brother”. Em média, o primeiro bloco do formato humorístico fidelizou à antena de Paço de Arcos 1 milhão e 450 espectadores (28,4% de share), enquanto o segundo segmento, com a entrevista a Pedro Santana Lopes, foi acompanhado por 1 milhão e 440 mil espectadores (29,3% de quota de mercado).

Nessa altura, já Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha conduziam uma nova gala do reality show da TVI. Neste domingo, a TVI teve como trunfos a entrada de uma nova concorrente – Felicidade Sá -, dilemas enfrentados pelos líderes e a hipótese de o público nomear diretamente um participante.

Ainda assim, o “Big Brother” não conquistou o primeiro lugar no horário. O bloco “Perigo na Casa” captou a atenção de 1 milhão e 83 mil espectadores (21,4% de share), pouco menos do que o segmento “Dilema”, que fixou uma audiência de 1 milhão e 108 mil espectadores (24,7% de quota de mercado). “Arena” foi acompanhado por 855 mil e 100 espectadores (23,6% de share) e, por fim, “Nomeações” ficou-se pelos 648 mil e 600 espectadores (27,6% de quota de mercado). Só com a última parte da gala do “Big Brother” é que a TVI conseguiu tocar na liderança das audiências.

Por sua vez, a estreia da nova edição de “Quem Quer Namorar com o Agricultor?”, com protagonistas já bem conhecidos do público, agarrou os espectadores à antena da SIC. A primeira parte foi acompanhada por 1 milhão e 155 mil espectadores (26% de share), enquanto a segunda ascendeu ao milhão e 199 mil (29,7% de quota de mercado). “Os Encontros” foi visto por 950 mil e 700 espectadores (26% de share) e “A Festa” por 828 mil e 900 (25,6% de share). A terminar a noite, “A Decisão” e “A Chegada” obtiveram uma audiência média a rondar os 500 mil espectadores.

O horário nobre da RTP1 ficou marcado pela última emissão de “I Love Portugal”. Conduzido por Filomena Cautela e Vasco Palmeirim, o concurso não entrou na guerra das privadas, tendo sido acompanhado por uma média de apenas 381 mil e 600 espectadores, tendo registado 9,6% de share.

Durante a tarde, voltaram a não registar-se mudanças. “Domingão”, na SIC, e “Somos Portugal”, na TVI, ficaram separados por aproximadamente 140 mil espectadores, com clara vantagem para o primeiro.

Assim foi, também, nas contas gerais do dia. A SIC voltou a ser, por isso, o canal mais visto do dia, com 20,6% de quota de mercado, contra os 16,2% obtidos pela TVI. A RTP1 não foi além dos 10,5% e a RTP2 do 1%.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top