Uau: Pedro Fernandes puxa da veia romântica e surpreende a mulher em dia especial

Pedro Fernandes comemora esta sexta-feira, 26 de setembro, um dia muito especial. O animador da rádio comercial comemora 16 anos de casamento

24 Set 2021 | 18:05
-A +A

Pedro Fernandes comemora esta sexta-feira, 24 de setembro, 16 anos de casado. O animador da RFM puxou pela sua veia mais romântica e, de forma a assinalar a data especial, fez uma declaração de amor à mulher, Rita Fernandes, nas redes sociais.

“24 de Setembro de 2005. Dois miúdos casavam depois de 10 anos de namoro sem saberem bem o que o futuro lhes reservava. Ele queria ser publicitário e ela queria ser psicóloga. A vida trocou-lhes as voltas e aprenderam a jogar ao improviso”, começou por escrever na legenda de uma foto do dia do casamento, onde Pedro Fernandes e a mulher surgem a sair da igreja.

“Hoje têm dois filhos e já realizaram muitos sonhos. Outros tantos estão ainda por realizar. Algo só possível com o apoio e incentivo constante um ao outro. «Não desistas. Acredita. Vai em frente. Eu estou cá.» São muito mais do que meras palavras. Tudo o que conseguimos é dos dois. É dos quatro. É de todos os que também nos amam. No casamento é muito mais importante o ‘Nós’ do que o ‘Eu’.”, continuou.

Pedro Fernandes, de 42 anos, rematou o texto com a promessa de que tudo se manterá no futuro. “O objectivo, esse continua o mesmo de sempre: serem felizes e partilharem a felicidade com aqueles que os rodeiam. Parabéns meu amor Rita Fernandes”, terminou.

Veja a imagem na nossa galeria de fotos. 

Pedro e Rita Fernandes são pais de Tomás e Martim.

 

Pedro Fernandes confessa que foi vítima de bullying

Pedro Fernandes sofreu bullying na adolescência. A revelação foi feita pelo próprio apresentador da TVI, que recordou o sofrimento que viveu quando passou de um colégio de freiras para uma escola pública num bairro complicado.

“Eu andei numa escola particular até ao quarto ano e a minha mãe era professora lá, por isso sentia-me ainda mais protegido, num ambiente muito familiar. Quando mudámos para a margem sul, acabei por sofrer muito, porque fui para uma escola pública, no meio de um bairro um bocadinho problemático”, contou ao site Selfie. “Sofri algum bullying, é verdade. Nunca levei uma coça, mas havia muito o bullying psicológico… ‘É hoje que te vou roubar a carteira’, ‘É hoje que te vou roubar essa camisola’… e aquilo gera-te ali uma ansiedade todos os dias com que é difícil de lidar”, recordou.

Leia mais aqui.

 

Texto: Joana Dantas Rebelo, Fotos: redes sociais 
  

PUB