Maria Flor Pedroso é a primeira mulher a assumir DIREÇÃO DE INFORMAÇÃO DA RTP

A jornalista Maria Flor Pedroso foi nomeada pela RTP para substituir Paulo Dentinho, que colocou lugar à disposição depois do escândalo em torno de texto sobre caso Ronaldo.

12 Out 2018 | 15:17
-A +A

Maria Flor Pedroso é a nova diretora de informação da RTP.  A administração da RTP anunciou, em comunicado, a nomeação da jornalista para o cargo que, no início desta semana, foi colocado à disposição por Paulo Dentinho. Para formalizar esta nomeação falta apenas o parecer positivo da Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

«O Diretor de Informação da RTP colocou o seu lugar à disposição do Conselho de Administração. A administração da RTP decidiu aceitar a disponibilidade e substituir Paulo Dentinho como Diretor de Informação da RTP. O Conselho de Administração da RTP decidiu nomear a jornalista Maria Flor Pedroso para o cargo de Diretora de Informação de Televisão da RTP, tendo iniciado o processo formal de recolha de pareceres junto da ERC e do Conselho de Redação da RTP»

Maria Flor Pedroso é a primeira mulher, nos 61 anos de história da estação pública de televisão, a assumir a direção de informação. O cargo, previamente ocupado por Paulo Dentinho, foi colocado à disposição por este depois da polémica em torno de um texto sobre o caso Cristiano Ronaldo.

 


A jornalista, que conduziu o formato As Escolhas de Marcelo, na passagem do atual presidente da República pela RTP, está atualmente na Antena 1.

 

O post da polémica

No rescaldo das revelações feitas pela publicação alemã der Spiegel, que revelou as acusações de alegada violação de que Cristiano Ronaldo é alvo, Paulo Dentinho escreveu, embora sem referir o nome do futebolista, um longo texto nas redes sociais, com linguagem bastante agressiva.

Recorde: Paulo Dentinho arrasado por comentar caso CR7

«Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas, mas sobretudo, do estatuto deles. Questão de perspetiva. Um não de de uma p**ta – e tem também ela direito a dizer não – vale nada. É mercadoria. E se o violador tiver a auréola de herói nacional, é puta de certeza, no mínimo dos mínimos uma aproveitadora sem escrúpulo algum. Logo, p**ta. Os factos, que se f**dam os factos. Estava a pedi-las, foi o que foi. Felizmente não é a mamã, a filhota ou o filhote de ninguém. Porque nesta justiça será sempre uma filha ou um filho da p**ta».

O post, que Dentinho entretanto apagou, começou a circular nas redes sociais, foi alvo de críticas por parte de uma das responsáveis da Gestifute, a agência que gere a imagem de CR7 e gerou indignação junto da RTP.

 

 

PUB
Top