Valentina | Madrasta acusa o pai da menina: “Bateu-lhe muitas vezes e com muita força”

Começou hoje no Tribunal de Leiria o julgamento do caso de Valentina, a menina que morreu às mãos do pai e da madrasta, Sandro e Márcia Bernardo.

17 Fev 2021 | 15:30
-A +A

O julgamento do caso de Valentina, a menina que morreu às mãos do pai e da madrasta, Sandro e Márcia Bernardo, começou hoje no Tribunal de Leiria. Um juiz e duas juízas estão na sala de audiência. O juiz presidente é António Marques e a procuradora é Ludmila Marques.

Os arguidos estão lado a lado após largos meses sem se verem ou comunicarem – apesar de uma tentativa gorada de Márcia enviar uma carta ao companheiro. O casal esteve preso preventivamente desde maio do ano passado.

Questionado pelo juiz-presidente António Marques se quer prestar declarações, Sandro Bernardo disse: “O que é que os senhores querem saber?”, cita o Observador. Márcia também afirmou querer prestar declarações. Sandro começa por negar a acusação de violência doméstica mas admite ter dado “umas palmadas” à filha, Valentina. “Nunca agredi ninguém lá em casa”, diz.

O juiz vai lendo acusação do Ministério Público e questiona Sandro. Este admite ter agredido a filha no dia 1 de maio, mas nega que a tivesse agredido com a colher de pau. Sandro nega o crime e culpabiliza a mulher, Márcia. “Quando acordei, a Márcia já estava com a Valentina dentro a água quente”, diz Sandro, sobre o dia 6 de maio.

PUB
Top