Vasco Palmeirim ameaçado depois de pergunta sobre futebol!

Vasco Palmeirim está a ser alvo de críticas e ameaças devido a uma pergunta relacionada com um jogador do Futebol Clube do Porto.

04 Jun 2019 | 11:50
-A +A

Durante a emissão do programa Joker, da RTP1, desta segunda-feira, 3 de junho, uma das perguntas do formato gerou controvérsia entre os telespectadores portistas. «Que alcunha foi dada pelos rivais ao defesa brasileiro do FC Porto, Felipe?», foi a questão que deu origem à polémica.

Os adeptos do FC Porto levaram esta pergunta como um insulto e criticaram a atitude do apresentador, Vasco Palmeirim.

«Que triste figura», «explica-me lá a razão da pergunta sobre o Felipe! Ou foi só por pequenez?», «desceste muito na minha consideração», «esta cena deprimente passou hoje no Joker», «ao nível que já chegou a nossa Comunicação Social», «falta de respeito pelo jogador em causa», «depois querem respeito», «é fazer queixa ao provedor do espectador da RTP. Ele vai ter de dar resposta» e «a partir de hoje não vejo mais o canal RTP», são algumas das muitas mensagens que se podem ler.

Há ainda quem vá mais longe e deixe uma ameaça ao apresentador. «Espero que quando ele vier ao Porto seja mimado à nossa maneira, isto é, com umas palmadinhas no focinho!»

Além da página de Vasco Palmeirim, também a página oficial de Facebook da RTP foi invadida por comentários referentes ao programa Joker.

«RTP? Nunca mais», «RTP – vale – zero», «depois do que vi no “Joker” o vosso canal, que deveria ser o canal PÚBLICO dos Portugueses, passa a ser RTP-VALE-TUDO», «vergonhoso» «Rádio Toupeiras e Palhaços», lê-se.

 

Vasco Palmeirim reage a polémica

Vasco Palmeirim fugiu à regra e reagiu às críticas, através da página oficial do Instagram.

«Sou um tipo que faz rádio, televisão e que adora futebol. Assumi sempre o meu clube mas respeito todos. Repito: todos. Sempre me pautei por isso e é isso mesmo que estou a ensinar ao meu filho. Hoje, no Joker, uma pergunta fez referência a uma alcunha dada ao jogador Felipe, sendo que a origem desta alcunha provém dos bate-bocas pós-jornada, que eu não vejo. Eu gosto é da bola dentro das quatro linhas. Jamais faria intencionalmente qualquer comentário pejorativo em relação a clubes ou jogadores, sejam do Futebol Clube do Porto ou de outra instituição», assegura o apresentador da RTP1.

«O Joker não faz parte de clubites, cartilhas e confusões. Nem eu. Mando um abraço a todos os adeptos do FCP e também ao Felipe, desejando-lhe muita sorte nesta nova etapa da vida, no Atlético de Madrid», termina.

 

Leia também:
Vasco Palmeirim e Filomena Cautela: 2019 É DELES!
Vasco Palmeirim revela como o NASCIMENTO DO FILHO o mudou!

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos digitais| Fotos: Redes Sociais

PUB
Top