A Crónica da Agricultora: «Vê-se perfeitamente que a Maria João não gosta do Francisco»

Inês Martins analisa mais uma semana de emoções fortes nas quintas dos protagonistas da terceira edição de Quem Quer Namorar Com o Agricultor?. O rurality show da SIC já está na reta final.

20 Jul 2020 | 18:00
-A +A

A cronista da TV 7 Dias Inês Martins analisa mais uma semana de emoções nas quintas dos agricultores.

António, no encontro com a Aurélia, não perde a oportunidade de meter a mão. E com a desculpa de ‘deixa lá ver se o teu coração bate’, vai metendo a mão nos peitos da cabritinha. Ai! E fiquei estupefacta quando vejo a Aureliazinha no colo do agricultor! Então… já? Este povo salta para a espinha uns dos outros assim num estalar de dedos!

Durante a conversa entre os dois descubro que a treta do ‘só há um quarto’ continua, para influenciar um casal que pouco se conhece a dormir no mesmo quarto. Será que vai haver alguma mulher que não aceita esse impingir? Mas bem…. Aurélia está tão saída da casca que está a ir com tudo e aceita dormir no mesmo quarto do agricultor. Fiquei assim para o chocada mas olha…até torcia por estes dois.

O António precisa de abrir aquele coração e a Aurélia merecia um amor. Se é o homem certo para ela, não sei, só ela saberá responder a isso. Aquela mulher merece ser feliz. Já chega de desilusões e de uma vida cheia de sacrifícios. E gostei tanto do date deles. Parecia haver sintonia.

Se tivesse ficado a Mafalda com o Filipe tinham dado muito mais canal

A chegada do meu ex-agricultor à quinta do Ricardo foi enfiar pontos de interrogação na cabeça da Mafalda. Sim, porque ela ficou com mais vontade de ficar na quinta do que de ir num encontro com o porta-chaves. É que estava-se mesmo a afiambrar ao ‘mê Filipe!  E aquele homem não muda nunca… Só quando lá estive o consegui meter na linha.
Lá estava o galã com o peito cheio, a mostrar a cauda de pavão às meninas da quinta. Mas verdade seja dita: bateu saudades e, se fosse hoje, (e de todas as temporadas) continuava a ser ele a minha escolha. Se tivesse ficado a Mafalda com o Filipe tinham dado muito mais canal. Conhecendo os dois como conheço seria rir do início ao fim. Mas Mafalda sendo Mafalda deu espetáculo na mesma com o seu pequenitaites.

Eh lá! A Yasminy meteu o rabugento do meu Neves na lugar. Era mesmo uma Yasminy que fazia falta na vida do mê Neves. A rabugice passava-lhe num ai. Com essa não fazes farinha! Esta mulher é cá das minhas e não se deixa pisar por ordens e pressas.

A Maria João não devia estar a dar esperanças ao Francisco

Sim, Maria João, o Francisco AMA-TE! Até te ficou mal mandares calá-lo quando ele teve a coragem de to dizer.  Ele está completamente apaixonado e, sendo ele sincero, acredito que sim, que ele está a viver uma história de amor. Já ela não devia estar a dar esperanças.

Ai! Faz me cá uma impressão ela deixar-se beijar quando se vê perfeitamente que não gosta dele. O olhar e a atitude dela após os carinhos dele soam-me tão a falso!  Sente-se mesmo que está ali a fazer um frete que lhe dá jeito para o conteúdo do programa. Arrisco-me mesmo a dizer que existem momentos em que vejo nas expressões dela que sente repulsa dos beijos dele.

Durante a conversa do Neves, Patrícia e Yasminy é que juntei as peças todas. Agora já entendi tudiiinho! Já entendi porque é que se chegou Maria João à frente mesmo sem sentimentos mais fortes pelo agricultor… Sentiu que a concorrência estava a ganhar terreno e bora lá começar nos beijinhos também. Realmente já tinha reparado que ela tinha avançado mesmo no dia que o agricultor tinha beijado Yasminy. Como já sabemos o Francisco era beija aqui beija ali, beija uma, beija outra…

Yasmyni deixou escapar que tinha sentido sintonia com o agricultor mas, sendo cá das minhas, desde o momento em que vê o homem mais inclinado para outro lado, não se esquece do seu amor próprio e respeita a decisão do agricultor. Eu faria igual, como já tenho mencionado algumas vezes. Homem para mim nunca será um inseguro ou indeciso e se olha para o lado! Ó meu querido… Boa viagem!

Que desperdício de bungalow!

Opá, morri a rir com a “burrice” fofinha do nosso Paliotes. «Existe o horizontal, o vertical.. e ainda existe outro de que não me lembro o nome».  A sério… Ele tem mesmo só a quarta classe?  Durante o encontro dos dois não sei se aquelas lamechices de frases feitas me deixam confiante com o futuro destes dois. Costuma dizer-se que os opostos atraem se. Ai comigo isso não entra.

Mais cedo ou mais tarde serão essas diferenças um entrave na vida dos dois.  Os inícios são todos bonitos cheios de promessas. Está tudo cego de amor. Deixa passar uns tempos… Amor só é amor depois de sobreviver a alguns altos e baixos. Veremos…

Adorei ver o momento dos pés descalços com a Neuza na horta e a sua minuciosa explicação sobre tomates. Houve ali segundos que ficava na dúvida se estavam mesmo a referir-se aos tomates que costumamos comer no prato.  Aquele homem é cá uma peça. Aprendi com ele que arroz cozido esfregado na pele, rejuvenesce. Vá meninas, bora começar a besuntarem-se com arroz por todo o lado. Melhor do que mezinhas da nossa avó! Ri-me tanto. É uma caricatura este agricultor.

Na quinta da Catarina o filme erótico continua com a Soraia como personagem principal. Enfim.. Vou repetir.. Desnecessário e nada bonito de se ver.  Catarina e Ricardo tiveram um encontro tão lindo. Que inveja daquela piscina e paisagem mas em clima romântico com sentimentos teria sido melhor vivido e aproveitado. E não é o caso daqueles dois.

Eles ainda falam sobre uma possibilidade mas é só para encher conteúdo. Porque ali, sentimento além de uma amizade, não há.  Claro que no caso da nossa doce Catarina não houve a conversa do ‘só temos um quarto disponível’.

E depois de um date digno de conto de fadas de onde não vai nascer amor nenhum, cada um dirige-se ao respetivo quarto. Neste caso é caso para dizer…Que desperdício de bungalow!

 

 

Crónica: Inês Martins, empresária e ex-candidata de Quem Quer Namorar com o Agricultor?

 

VEJA TAMBÉM:
A Crónica da Agricultora: «O Ricardo é muito verde nas questões de relações»
A Crónica da Agricultora: «A Dalila adora estragar a harmonia da quinta»
A Crónica da Agricultora: «O Paliotes queria era forrobodó com a Dalila!»

PUB
Top