Velório de Eunice Muñoz já começou. Famosos vão chegando à Basílica da Estrela

As cerimónias fúnebres de Eunice Muñoz tiveram início às 17 horas. Manuela Maria, Io Appolloni e Ana Zanatti foram das primeiras a chegar ao local.

18 Abr 2022 | 18:00
-A +A

Já tiveram início as cerimónias fúnebres de Eunice Muñoz. A atriz, que morreu na passada sexta-feira, 15 de abril, aos 93 anos, está a ser velada nesta segunda-feira, dia 18, na Basílica da Estrela.

O velório teve início às 17 horas e, desde então, são muitos os populares e artistas que têm chegado ao local para o último adeus a Eunice Muñoz. Ana Zanatti foi uma das primeiras, bem como Manuela Maria, Io Appolloni, e os irmãos Henrique e Nuno Feist.

Ao longo do dia, chegaram nomes como Marcelo Rebelo de Sousa, Júlio Isidro, Pedro Santana Lopes, Carlos Moedas, Vítor Espadinha ou Manuel Maria Carrilho. As cerimónias fúnebres realizam-se até às 22h30. Amanhã, terça-feira, dia 19, as portas da Basílica da Estrela reabrem às 10 e às 15 horas será realizada uma missa de corpo presente. O corpo será depois cremado no cemitério do Alto de São João.

(Em atualização)

 

Família impedida de cumprir último desejo de Eunice Muñoz

O último desejo de Eunice Muñoz não vai ser cumprido. Em 2011, a atriz tinha revelado que gostava que as suas cinzas fossem depositadas num poço junto à casa onde cresceu, mas a família está impedida de o fazer.

Este desejo de Eunice Muñoz foi expresso durante uma entrevista ao “Alta Definição”, na SIC. “Era ali que eu brincava quando era criança com o meu irmão, que tem menos um ano do que eu. Era à volta daquele poço que nós brincávamos”, contou, revelando também que, à data dessa entrevista, ainda não tinha falado “com os donos da casa para que eles autorizem”. “Já deliberei isso ao meu filho”, acrescentou.

Agora, o filho da atriz, António Muñoz, explicou ao Correio da Manhã a razão de não o poder cumprir. “No ano passado, nós fomos a esse local e o poço tinha sido tapado pelos proprietários atuais da casa. No entanto, as cinzas serão lançadas na mesma na Amareleja [distrito de Beja, onde a atriz nasceu], nos campos, quando for possível”, disse.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Helena Morais; Vídeo: Edição de Fábio Lopes

PUB