Vítor Silva Costa abre o coração: Separação dos pais envolveu “coisas muito más”

Vítor Silva Costa abordou a separação dos pais, que envolveu “coisas muito más”, em entrevista a Daniel Oliveira. No programa “Alta Definição”, o ator falou ainda sobre a tia que não vê há 12 anos.

11 Jul 2021 | 8:11
-A +A

Vítor Silva Costa abriu o coração, como nunca o tinha feito, a Daniel Oliveira numa entrevista em que falou sobre tudo sem tabus. O ator, que dá vida ao advogado Guilherme na novela “A Serra”, recordou, no programa “Alta Definição”, também da SIC, a separação dos pais, que o levou a cortar relação com a tia que o criou.

Vítor Silva Costa nasceu numa aldeia a Norte do país, onde brincava na rua até perder as horas de vista. Como os pais trabalhavam muito, acabou por ser a tia, Rosa, a cuidar dele quando este saía da escola. “Adorava o colo da minha tia”, partilhou, com brilho no olhar.

Mas, se esta infância parecia bonita e sonhadora, a separação dos pais veio mudar todo o rumo da história do ator, tinha ele entre os oito e os nove anos. “A minha vida mudou. Cresci, os meus pais mudaram de casa, mudei de escola e essa relação [com a tia] cortou-se de uma forma muito abrupta. Senti um choque. Já não vejo a minha tia há 12 anos, talvez. Não sei nada dela. Quero muito vê-la. Ainda não tive a coragem de a procurar e de a voltar a conquistar. Que eu saiba, ela não me procurou. Hoje, penso muitas vezes que quero voltar a vê-la e agradecer tudo. Ficou por dizer que a amo, que tenho a agradecer os berros que me dava para voltar para casa, pelos lanches maravilhosos…”, afirmou o Guilherme de “A Serra”.

Vítor Silva Costa admitiu inda que a separação dos pais o acompanha até hoje. “Os meus pais estavam juntos e felizes para depois só estarem a discutir e eu estava ali no meio a servir de pombo correio. Quando eu percebi que eles não iam estar mais juntos, isso tornou-me mais enclausurado, porque percebi naquele momento que a minha vida ia mudar e que teria de ser auto-suficiente. Eles terminaram de uma forma muito abrupta. Aconteceram coisas muito más e a minha mãe nunca me pôs contra o meu pai“, assumiu.

O ator passou a viver com a mãe, até que decidiu deixar a casa onde vivia para ir para Lisboa. Esta saída, que considerou “abrupta” para não mudar de ideias, fê-lo crescer e aprender a desenvencilhar-se. “Comecei a trabalhar num café quando vim para Lisboa e serviu para uma coisa essencial: para me libertar desta coisa mais individualista e ter de comunicar. Não correu bem a certa altura. As primeiras vezes em que servi à mesa, os pratos caíram, os copos partiram, entornei vinho para cima dos clientes… Eu estudava e trabalhava para me sustentar”, contou.

 

Vítor Silva Costa: “Não é fácil namorar comigo”

 

Um outro tema abordado na entrevista de Vítor Silva Costa a Daniel Oliveira foi o amor. Reservado quanto à sua privada, o ator teve três relações que lhe foram conhecidas. Namorou com Mariana Pacheco, Carolina Torres e Isabel Silva, mas garante que não é fácil namorar com ele.

“Sei que magoei. Quando se começa uma relação a olhar para o lado e não se consegue ser sincero em relação a isso… Quando se mente, quando se deixa de ser íntegro…  Quando se passa a querer gerir a relação como bem apetece, querer olhar para uma ou outra rapariga porque apetece… é egoísmo, não é amor”, revelou, sem nunca falar em nomes.

Sei que as minhas atitudes e comportamentos foram mesmo cruéis a dada altura e não tem a ver com o olhar para o lado para outra rapariga e achar graça a isso. E achar que sou um mulherengo e achar-me incrível nesse aspeto…”, disse Vítor Silva Costa. E terminou: “Não é fácil namorar comigo.”

O ator garantiu ainda que deve alguns pedidos de desculpa mas, mais do que pedir desculpa, sente que tem de combater os erros que cometeu.

 

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: reprodução SIC e redes sociais

PUB
Top