“Vivemos um grande amor”. Jaciara Dias quebra o silêncio sobre relação com Angélico

Pela primeira vez, Jaciara Dias abre o coração para falar sobre o amor que viveu ao lado de Angélico Vieira, que morreu em 2011, vítima de um acidente de viação.

21 Mar 2022 | 11:10
-A +A

Jaciara Dias quebrou o silêncio sobre a relação que manteve com Angélico Vieira, que morreu em 2011 na sequência de um acidente de viação. No programa “Manhã CM”, apresentado por Ágata Rodrigues e Duarte Siopa na CMTV, a concorrente do edição passada do “Big Brother Famosos” emocionou-se ao falar sobre o ex-DZR’T.

“Vocês tiveram uma relação?”, perguntou Duarte Siopa. “Não. Foi uma relação de amor e falar dele é… Eu nunca falei do Angélico”, respondeu Jaciara Dias. “Quando eu conheci o Angélico, ele estava numa fase muito difícil da vida dele. Eu também e foi amor de almas, foi amor verdadeiro”, acrescentou, sem conseguir conter as lágrimas.

A ex-concorrente do “Big Brother Famosos”, da TVI, revelou ainda que Angélico Vieira “foi uma das pessoas mais puras” com quem já se cruzou. “Não vai existir ninguém como ele. Nós éramos duas pessoas que estávamos feridas, que acreditávamos na mesma base, de família, do cuidado, e que preferimos ser amigos, respeitarmo-nos. Vivemos um grande amor. Não foi preciso ir para a cama nem dar um beijo”, garantiu.

Quando Angélico morreu, Jaciara Dias estava no Brasil. “Estava na Bahia, na casa da minha mãe. Recebi uma chamada da minha agente (…) e ela disse: ‘A nossa estrela parou de brilhar um pouco, o Angélico sofreu um acidente’. Eu desliguei logo e, na altura, não me caiu a ficha”, lembrou.

Caso de Jaciara Dias e Angélico envolveu Rita Pereira

A ex-mulher do futebolista Deco conheceu Angélico em 2009 e o caso deu que falar, principalmente por ter envolvido também Rita Pereira. Na altura, o telemóvel da atriz foi roubado e esta foi alvo de uma tentativa de extorsão. O rapaz que cometeu o crime foi apanhado duas semanas depois, mas, ao Correio da Manhã, revelou o conteúdo de várias mensagens, algumas para Angélico e outras para a Jaciara Dias. “Eram mensagens insultuosas, com palavras feias. Diziam para a Jaciara se afastar do Angélico, porque ela não era mulher para ele”, contou o jovem àquele jornal diário, na altura.

Cristina Paiva, que era agente de Angélico e de Jaciara Dias, não negou estas informações. “Se a Jaciara quiser comentar, isso é com ela”, disse ao Correio da Manhã, acrescentando ainda que o falecido cantor não estava disponível para falar sobre o assunto, nem sobre o conteúdo do telemóvel da atriz: “O Angélico é um senhor, um cavalheiro. Não teme que o conteúdo do telemóvel da Rita Pereira seja divulgado, porque está de consciência tranquila. Ele sempre foi correto e nunca fez nada de errado durante todo o tempo que andou com a Rita”.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução redes sociais e Arquivo Impala

PUB