Warrior Nun: está a chegar a primeira série da Netflix protagonizada por uma portuguesa

Alba Baptista é Ava, a personagem principal de Warrior Nun. A série chega à Netflix a 2 de julho e conta com outro nome português no elenco principal: o veterano Joaquim de Almeida.

24 Jun 2020 | 17:10
-A +A

Com apenas 22 anos, Alba Baptista chega onde só Daniela Ruah chegou: ao papel principal de uma série internacional. A 2 de julho chega à Netflix Warrior Nun, na qual Alba veste a pele da protagonista, Ava.

Inspirada na banda desenhada Manga com o mesmo nome, Warrior Nun centra-se na vida de Ava, uma jovem de 19 anos que acorda numa morgue. Ava tem uma segunda oportunidade para viver e, quando desperta, tem um artefacto divino nas costas. Descobre que faz parte de uma ordem ancestral cuja missão é combater os demónios que assombram a Terra. Poderosas forças do Bem e do Mal vão tentar controlá-la.

Warrior Nun conta ainda com a participação de outro português: Joaquim de Almeida no papel do cardeal Duretti.

Veja o trailer:

 

Um espírito livre e solidário

Filha de pais brasileiros, naturais do Rio de Janeiro, Alba Baptista nasceu em Lisboa, em 1997. Estreou-se na representação com apenas 14 anos, numa curta intitulada Amanhã é Um Novo Dia.

Participou nas novelas da TVI Jardins Proibidos, A Impostora e Jogo Duplo. Para a RTP, participou nas séries Filha da Lei, Madre Paula, A Criação e País Irmão. Nos últimos anos, tem-se concentrado no cinema. Foi protagonista do filme Leviano, entrou em Linhas de sangue e Caminhos Magnétykos. Ser atriz sempre foi o sonho de Alba Baptista, ambição essa que os pais nem sempre compreenderam.

Em 2017, em entrevista à revista Maria, confessava a relutância do pai relativamente à sua profissão. «Ele não compreende o facto de eu ser atriz nem esta indústria. Pensa que é algo muito fácil. E é difícil fazê-lo compreender, porque ele é muito racional. A minha mãe tem noção, porque me acompanhou a alguns locais de gravações. Por isso, respeita e dá-me espaço. Mas como nenhum deles se identifica com o que eu faço, é complicado e estamos mais afastados.», contava.

Independente desde jovem, a atriz viveu sozinha aos 16 anos. «Houve uma altura em que vivi sozinha, aos 16 anos. Eu sempre fui muito independente, ao contrário do resto da minha família, que é muito unida, a família típica brasileira. Como o meu pai, por causa do trabalho, “salta” de país em país a cada dois anos, quando fiz 16 anos tive consciência de que a minha mãe, além de mãe, é mulher e o seu marido estava a viver longe dela por minha causa.», relatava na altura.

Em 2017, a atriz concretizou ainda o sonho de uma vida: fazer uma viagem pela Ásia. Mas o objetivo não foi apenas turístico: Alba esteve várias semanas num orfanato no Cambodja, onde deu aulas de Inglês, Matemática e Artes.

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Netflix e Arquivo Impala

 

Veja mais:
SURPRESA! Atriz da TVI é a primeira portuguesa a PROTAGONIZAR série da Netflix
Atriz do filme «Leviano» fala sobre cena de masturbação: «foi feita com bom gosto»

PUB
Top