Yannick Djaló fala sobre as filhas: “As coisas parecem caminhar para bom porto”

Yannick Djaló abriu o coração a Manuel Luís Goucha para contar como é a relação que mantém com as filhas, Lyonce e Lyanni. “Têm uma mágoa que lhes foi incutida do pai”, referiu.

19 Jan 2021 | 20:10
-A +A

Yannick Djaló foi o convidado de Manuel Luís Goucha desta terça-feira, 19 de janeiro, no programa “Goucha”, da TVI, e falou sobre a relação que mantém com as filhas, Lyonce e Lyanni, fruto da relação que manteve com Luciana Abreu, com quem luta há cerca de quatro anos pela custódia partilhada das filhas.

O jogador de futebol revelou que não vê as filhas, presencialmente, há um ano. Contudo, costuma falar telefonicamente com as meninas, nomeadamente em dias de aniversário, como aconteceu a 14 de janeiro, no aniversário de Lyonce, que completou 10 anos.

O ex-companheiro de Luciana Abreu acredita que as filhas têm uma opinião errada sobre ele e que, por isso, não são tão recetivas a contacto com ele, só podendo ver o pai na presença de psicólogas. “Nas visitas com as psicólogas elas choravam, sem terem motivo para chorar. O pai nunca as tratou mal, nunca lhes bateu. (…) Por vezes não são tão recetivas nas chamadas, o que me deixa bastante magoado. Nesses momentos fico bastante triste”, confidencia.

Contudo, e apesar do processo em tribunal que trava com Luciana Abreu há largos anos, este acredita que, agora, “as coisas parecem caminhar para bom porto”, segundo o que conclui dos e-mails que tem trocado com a mãe das filhas.

 

“Já perdoaste a Luciana?”

Quando questionado por Goucha se acha possível recuperar a relação com as filhas, Djaló foi direto. “Eu acho que será difícil, tendo em conta que é uma idade crucial no desenvolvimento delas. São cerca de quatro anos. Elas começam a ter noção de tudo o que se passa à volta e não têm o pai. As colegas falam do pai, elas não falam do pai e têm, se calhar, uma mágoa que lhes foi incutida do pai, uma ideia, se calhar, errada do pai”, referiu.

O jogador de futebol contou ainda que chegou a ir visitar as filhas à escolha, acompanhado pelo filho mais velho, Christian,- que pediu para ver as irmãs -, e que foi “desprezado” pelas meninas, segundo ele, por imposição de Luciana Abreu.

“Eu acho que a mãe, em primeiro lugar, devia ter dito “cumprimentem o vosso pai, é vosso pai”. No mínimo isso. Porque anteriormente, antes das meninas terem saído da escola nesse dia, a mãe agachou-se a falar com elas. Foi-lhes dada alguma instrução para elas terem esse comportamento. Quando o carro arrancou começaram a olhar para trás e a fazer adeus”, contou.

Quando questionado pelo apresentador sobre se já perdoou a ex-companheira, Yannick referiu nunca ter tido problemas com a Luciana, acrescentando, no entanto: “De coração, eu desejo o melhor para ela. Na minha opinião foi maldosa, muitas vezes, nas coisas que disse, na intenção que teve nalgumas coisas que falou, mas não me atingiu em nada.”

 

Luciana “punha a mãe ou a irmã a vigiar” Yannick com as filhas

Recorde-se que em dezembro de 2020, o futebolista falou publicamente sobre as quezílias com a ex-mulher, numa entrevista em que acusou a estrela da SIC de ter colocado a mãe e a irmã a vigiá-lo durante visitas com as filhas de ambos.

“Quando estava a jogar na Rússia e vinha visitar as meninas, ela punha a mãe ou a irmã a vigiar. Como se eu fosse fazer mal às minhas filhas ou algo do género. As meninas tossiam e elas vinham perguntar ‘O que foi, o que foi?’”, revelou o desportista, no programa “Manhã CM”.

Texto: Marisa Simões; Fotos: DR e Reprodução Instagram

 

Leia ainda:
Como ela cresceu: Luciana Abreu e Yannick Djaló festejam aniversário da filha mais velha
Yannick Djaló acusa Luciana Abreu de pôr a mãe e a irmã a vigiá-lo com as filhas

PUB
Top