«Homicídio, rapto ou sequestro»! Caso Zé do Pipo continua em aberto

O Ministério Público coloca as hipóteses de homicídio, rapto ou sequestro na investigação ao desaparecimento de Zé do Pipo, nome artístico de Nuno Batista.

18 Mai 2019 | 18:10
-A +A

O desaparecimento do cantor Zé do Pipo continua envolto em mistério. A investigação mantém todas as hipóteses em aberto e o Ministério Público insiste em apurar o percurso que o artista fez desde que saiu de casa para ir ao banco e à farmácia, até se lhe ter perdido o rasto.

O Ministério Público coloca ainda as hipóteses de homicídio, rapto ou sequestro na investigação ao desaparecimento de Nuno Batista, de 40 anos, segundo revela o Correio da Manhã. «No caso em apreço nos autos, investiga-se como uma das possibilidades abstratamente consideradas a eventual prática dos crimes de homicídio, de rapto ou de sequestro», pode ler-se no processo que se encontra no Tribunal de Leiria.

Suspeita-se que alguém poderá ter apagado as chamadas realizadas do telemóvel de Nuno Batista.

Zé do Pipo desapareceu em novembro do ano passado, junto à praia de Peniche, onde foram encontrados a viatura e os documentos. As buscas pelo artista terminaram e nunca se chegou a saber o que aconteceu.

 

VEJA TAMBÉM:
Mulher de Zé do Pipo LUCRA com músicas com o SUBSTITUTO do marido
Substituto de Zé do Pipo estreia-se em televisão e homenageia o artista!
Mulher de Zé do Pipo entrega um dos filhos!

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotografias: DR

PUB
Top